Páginas

sábado, 16 de janeiro de 2016

COMMANDO - A AUTOBIOGRAFIA DE JOHNNY RAMONE – Editora Leya Brasil – 178 páginas





Johnny Ramone (1948-2004) procura contar toda a sua história e a dos Ramones em sua autobiografia.
Ele foi o guitarrista e líder dos Ramones. Em 1974, os Ramones foram formados após Johnny comprar uma guitarra, e ele e seu amigo de infância Tommy Ramone juntamente com Dee Dee  começaram a banda.  Ele não era nenhum santo, longe disso e nesta biografia ele conta a sua difícil educação em Nova York. Passando pelo início da banda, meio e fim, numa linguagem direta e sincera. É claro que é a visão dele o jeito dele ver as coisas.
O livro continua até o período pós-Ramones. É trágico, realmente, o que aconteceu com a banda após o último show no ano de 1996 em Los Angeles. Drogas e doença levou os três membros mais importantes da banda em  poucos anos.
A parte final da autobiografia de Johnny é a sua luta contra o câncer.
O trabalho gráfico é luxuoso, acho que é a autobiografia ou biografia de rock mais bem feita que já li e vi.
Capa dura e folhas especiais, recheada de fotos. Diferente da maioria da maioria das biografias, as fotos não ficam todas juntas no meio ou final. As fotos recheiam o livro todo juntamente com as memórias de Johnny.
No final ainda tem um bônus com listas de as 10 mais. Eu particularmente adoro listas, então achei um barato. Tem desde as dez mais músicas do Elvis, filmes de ficção científica, guitarristas e presidentes republicanos.
Um livro surpreendente que mostra um homem responsável que conduzia a banda com mãos de ferro. Que ao contrário do que eu pensava não era um junkie, longe disso.
Um simples trabalhador braçal que não sabia tocar guitarra e durante a sua carreira também não aprendeu a tocar também. Mostra como o fator sorte e trabalho duro, fazem mais diferença do que talento ou ser um guitarrista virtuoso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário