Páginas

sábado, 22 de agosto de 2015

O Apanhador no campo de centeio(1951) - J.D. Salinger (Editora do autor) 208 páginas






O Apanhador no Campo de Centeio, é um romance do escritor americano J. D. Salinger. Publicado inicialmente em formato de revista, entre 1945-1946],nos Estados Unidos, foi posteriormente editado no formato de livro (capa dura) em 1951, tornando-se um dos romances mais lidos no país.
Originalmente publicado para adultos, desde então se tornou popular entre jovens leitores por lidar com temas tipicamente adolescentes como confusão, angústia, alienação, linguagem e rebelião. Foi traduzido para quase todas as principais línguas do mundo. Cerca de 250,000 cópias são vendidas todo ano, com um total de vendas de mais de 65 milhões. O protagonista e anti-herói do romance, Holden Caulfield, se tornou um ícone da rebelião adolescente.
O livro foi incluído na lista dos 100 melhores romances da língua inglesa escritas desde 1923 da Times em 2005, e foi nomeado pela Modern Library e seus leitores como um dos 100 melhores livros da língua inglesa do século 20. Tem sido frequentemente censurado nos Estados Unidos e em outros países pelo uso liberal de palavras de baixo calão e retrato de sexualidade e dilemas adolescentes. Também lida com questões complexas de identidade, pertencimento, conexão e alienação.


Minha opinião:
Basicamente é a estória de um adolescente de 16 anos de idade, mal humorado. O livro é escrito em primeira pessoa, como um diário. Ele fala uma coisa e geralmente pensa outra. Apesar de não citar a palavra depressão, fica claro que Holden é depressivo e tem oscilações de humor constantes. Ele é solitário e talvez essa solidão, rebeldia, ironia e falta de esperança, faz que tantos adolescentes se identifiquem e gostem do livro. O livro daria um ótimo filme de sessão da tarde, tipo aqueles clássicos. É uma pena que Salinger odeie Hollywood e cinema, assim como Holden. Em minha opinião é o alter ego do autor. O livro também foi valorizado pelas macabras coincidências com assassinos que gostavam do livro e diziam ter se inspirado no livro. Com certeza isso ajudou bastante. Existem milhares de livros sobre adolescentes, descrevendo seus medos, angústias, inseguranças, rebeldia, etc.
Então, só posso concluir que a escolha dele para “livro de cabeceira” de assassinos e sua sinceridade, explicada pelo fato de Holden ser Salinger, acabaram transformando um livro comum em um clássico da literatura mundial. Confesso que fiquei curioso em saber mais do destino de Holden, me identifiquei um pouco com ele. É a segunda vez que leio o livro, na primeira vez que li, não era mais adolescente, talvez por isso o livro não tenha me fisgado e não o considere uma obra prima ou nem perto disso. Digo apenas que vale a pena a leitura, um livro pequeno e de leitura fácil.




Curiosidades:
O assassino de John Lennon, Mark David Chapman, carregava este livro consigo no dia em que cometeu o crime. Segundo testemunho do próprio Chapman, estava lendo o "Apanhador no Campo de Centeios", minutos antes de tentar o suicídio e da obra teria tirado inspiração para matar John. Outro fato curioso é que o atirador que tentou matar Ronald Reagan em 30 de abril de 1981, afirmou a mesma coisa, ou seja, que teria tirado do livro a inspiração para matar o presidente Reagan, não obstante, o assassino de Rebecca Schaeffer, Roberto John Bardo, carregava consigo o livro quando a matou. No filme "Teoria da Conspiração ", Mel Gibson faz o papel de um motorista de táxi psicótico, que acha que todos estão contra ele, ele possui uma compulsão, comprar diariamente um mesmo livro, "o Apanhador no Campo de Centeio", em sua casa existem milhares de exemplares dessa obra.
  • A banda punk-rock californiana Green Day gravou em 1992, no seu segundo álbum intitulado Kerplunk! a música Who Wrote Holden Caulfield?, baseada no livro. O vocalista, guitarrista e compositor Billie Joe Armstrong compôs a letra baseada no livro pois para ele, Holden Caulfield, o personagem principal, era como ele, um cara rebelde, largado e "invisível". Billie teve que ler esse livro durante o colegial, mas acabou não lendo. Tempos depois, ele resolveu ler e acabou tornando um dos seus livros favoritos.
  • O desenho South Park teve o episódio "A Historia de Scrootie Sodomita" baseado na obra.
  • O CD Chinese Democracy (2008) do Guns N' Roses possui uma faixa entitulada "Catcher In The Rye".

Nenhum comentário:

Postar um comentário