Páginas

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Laranja mecânica(1962/2012) – edição comemorativa de 50 anos – Anthony Burgess(Editora Aleph)







Laranja mecânica(1962/2012) – edição comemorativa de 50 anos – Anthony Burgess(Editora Aleph) 352 páginas.
Publicado pela primeira vez em 1962, e imortalizado 9 anos depois pelo filme de Stanley Kubrick, Laranja Mecânica não só está entre os clássicos eternos da ficção como representa um marco na cultura pop do século 20 . Meio século depois, a perturbadora história de Alex – membro de uma gangue de adolescentes que é capturado pelo Estado e
submetido a uma terapia de condicionamento social – continua fascinando, e desconcertando, leitores mundo afora.

Minha opinião:
A edição especial de 50 anos é sensacional! Com certeza um dos mais bonitos livros da minha estante. Os extras, o papel especial, ilustrações, tudo.
Agora vamos ao livro em si. Não tem como ler e não se lembrar das cenas do filme. Ainda mais se você é como eu, e vê as cenas vivas na sua mete, enquanto lê o livro. Imagens tão vivas e reais como assistir a um filme na tela grande. Faz mais de cinco anos desde a última vez que vi a película do genial Kubrick. Por isso, não lembrava tudo, vagamente e o livro ajudou a reavivar essas lembranças. O que ficou e isso não esqueço, foi á sensação de adorar ao filme e torna-lo um dos meus preferidos. Não sei, pensei que ia amar ao livro, esperei muito e talvez por isso a decepção. O personagem principal Alex, talvez nos anos sessenta quando Burgess escreveu o livro, ele com duas atitudes fosse um monstro assustador. Hoje em dia e comparando ao que assistimos diariamente nos noticiários, ele parece um coroinha simpático. Vivo no Brasil e perto das nossas “crianças” malvadas de quinze anos, Alex é um mais um e nem fica perto de ser o pior. O que chocava antes, infelizmente não tem o mesmo efeito, virou parte do cotidiano televisivo. Como se não existisse de verdade. Por isso, não impressionou a mim e quase certamente será assim com você meu amigo (a) tupiniquim.
Não escreverei spoilers, somente digo que a atitude do estado no livro com o “herói” Alex, hoje seria tema de debate e aposto que 85% da população aprovaria esse método.
O tema central é esse, até onde pode ir o governo? Podemos tirar a liberdade de um bandido ou ser humano? Existe recuperação ou salvação? O problema é a falta de educação ou leis brandas demais? Pena de morte ou mais amor? Um pouco de cada? O que você acha?
Por isso o livro não me empolgou tanto, ressalto a inventividade do autor criando uma língua “nadsat”. Os extras valem a pena, assim como essa edição. E sem medo de ser injusto afirmo, não fosse o filme de Kubrick, esse seria um livro esquecido ou quase isso. Kubrick garantiu a Burgess o nome gravado na história literária, dinheiro, fama e seu único best- seller.

Esta edição especial de 50 anos em capa dura e impressa em duas cores (preto e laranja), inclui:

*Ilustrações exclusivas de Angeli, Dave McKean e Oscar Grillo

*Trechos do livro restaurados pelo editor inglês

*Notas culturais do editor

*Artigos e ensaios escritos pelo autor, inéditos em língua portuguesa

*Uma entrevista inédita com Anthony Burgess

*Reprodução de seis páginas do manuscrito original, com anotações e ilustrações do autor

Nenhum comentário:

Postar um comentário