Páginas

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Pulp(1994) Charles Bukowski - Editora L&PM




Pulp(1994) tem 176 páginas. É o último romance completo do poeta e escritor Charles Bukowski. Foi publicado em 1994, pouco antes da morte de Bukowski. Ele começou a escrevê-lo em 1991 e encontrou vários problemas durante sua criação. Ele ficou doente durante a primavera de 1993.

Minha opinião:
Pulp que significa revistas feitas com papel de baixa qualidade (a “polpa”) a partir do início da década de 1920, que geralmente tratavam de ficção científica e fantasia
Ao contrário de outros romances de Bukowski, o narrador não é Henry Chinaski. Em vez disso, o romance segue o detetive particular Nicky Belane enquanto ele tenta rastrear o autor clássico francês. Belane é contratado por uma mulher fatal, talvez literalmente, chamada Dona Morte para rastrear um homem que poderia ser o romancista francês Celine e descobrir se, de fato, ele é quem parece ser. Dona Morte é uma mulher linda e misteriosa. Ela é uma metáfora mal disfarçada da morte. Ao longo do caminho, ele recebe mais casos, Belane é pobretão, como Bukowski, está desempregado mais frequentemente do que não. Além disso, como o autor, Belane tem uma atitude cínica em relação ao mundo que é agravado pelo seu consumo excessivo de álcool.
A Pardal Vermelho é uma paródia da Black Sparrow Press, de propriedade de John Martin. A Pardal Vermelho simboliza a chegada da morte do próprio Belane e de Bukowski. Esta é uma saga, na qual um homem faz o que precisa fazer e se prepara para morrer.
Bukowski morreu aos 73 anos, pouco depois de completar esta novela e seria negligente se não traçasse paralelos entre Belane e Bukowski, como ele começou a preparar-se para sua própria morte. (Sua lápide diz: não tente). Para alguém que nunca leu Bukowski antes, a experiência parece um filme de Tarantino; fora de seqüência.
Dois bandidos enviados para acabar com Belane são nomeados "Dante" e "Fante" - uma saudação ao maestro italiano Dante Alighieri e o escritor ítalo-americano John Fante. A novela tem seus altos e baixos. Não é o melhor livro do velho Bukowski,mesmo assim é um livro dele e só por isso já vale cada página.
É o epitáfio de um dos meus escritores favoritos.

Um comentário: