Páginas

terça-feira, 3 de agosto de 2010

1933 foi um ano ruim(1985) - John Fante(Editora L&PM)


No fundo do estado norte-americano do Colorado, Dominic Molise, 17 anos, filho de um pedreiro e uma dona-de-casa temente a Deus, ambos imigrantes italianos, sonha em fugir do frio, ir para a Califórnia e tornar-se um grande arremessador de baseball, graças ao seu vigoroso braço esquerdo - dádiva concedida à miséria da sua vida. Enquanto isso não acontece, ele atura a avó ranzinza, os irmãos e o pai, que trai a sua mãe, pede segredo ao filho e ainda por cima desdenha dos seus sonhos esportivos, querendo transformá-lo em pedreiro como ele. Dominic freqüenta a casa de Kenny, filho de um dos homens mais ricos da cidade, e apaixona-se por Dorothy, a refinada irmã do amigo. 1933 é um ano ruim porque Dominic depara-se com as impossibilidades da vida humana e tem de escolher entre seu sonho dourado e a pequena existência que lhe é insuportável.

1933 foi um ano ruim é, como grande parte da literatura de John Fante, baseado em fatos autobiográficos: filho de emigrantes italianos pobres (ele um pedreiro, ela, uma dona-de-casa devota), Fante fugiu da sua cidade natal para tornar-se escritor na Califórnia. Como todos os textos do autor, 1933 foi um ano ruim está imbuído de um sentimento de compaixão para com as fraquezas e misérias humanas: fraquezas e compaixão tais que pintam o homem no seu estado mais nu e indefeso ao mesmo tempo em que lhe devolvem a honra e a dignidade de um ser sofredor.

O manuscrito do romance permaneceu inédito durante anos e veio à luz devido ao esforço de Charles Bukowski de resgatar a obra de Fante, sobre quem dizia: "Finalmente aqui está um homem que não tem medo da emoção".

Esta edição de 1933 foi um ano ruim faz parte de um esforço do mercado editorial brasileiro de resgatar e tornar novamente acessível ao público a obra de um dos maiores escritores norte-americanos.

Minha opinião:

Um livro verdadeiro, cheio de vida e sonho. O mentor e ídolo de Bukowski exibe todo o seu talento. O genial Charles Bukowski que resgatou do limbo o escritor John Fante.
Fante escreve de forma diferente, menos sexual que Bukowski. Seu personagem central neste livro o garoto Dominic tem 17 anos e um único sonho. O baseball e sua canhota são a sua única chance de sair da pobreza. Um paralelo com os milhões de jovens brasileiros que sonham tornarem-se jogadores de futebol e com isso alcançarem a fama e fortuna.
Este livro lembra o "apanhador do campo de centeio" de J.D.Salinger. Um livro com um frescor juvenil, um tempo em que todos sonhamos e achamos qualquer desejo possível.
Li em uma única noite de supetão e me arrependi. Senti uma falta das aventuras de Dominic e uma curiosidade em saber qual foi o seu destino.

Translation

Deep in the U.S. state of Colorado, Dominic Molise, 17, son of a bricklayer and a stay-at-home devout, both Italian immigrants, dreams of escaping the cold, go to California and become a great pitcher in baseball, thanks to his strong left arm - donation given to the misery of his life. Until that happens, he puts up a nagging grandmother, brothers and father who betrays his mother, secret calls to his son and still disdains their sporting dreams, wanting to turn it into a mason like him. Dominic attends the house of Kenny, son of one of the richest men in town, and falls in love with Dorothy, the refined sister's friend. 1933 is a bad year because Dominic is faced with the impossibility of human life and must choose between his dream and the small gilded existence that it is unbearable.

1933 was a bad year is, how much of the literature of John Fante, based on autobiographical events: the son of poor Italian immigrants (he a mason, she a stay-at-home devout), Fante fled her hometown to make a writer in California. Like all texts of the author, 1933 was a bad year is imbued with a sense of compassion for human weakness and misery: weakness and pity those who paint the man at its most naked and helpless at the same time that you return the honor and dignity of being a sufferer.

The manuscript of the novel remained unpublished for years and came to light due to the efforts of Charles Bukowski's work to rescue Fante, about who said: "Finally here is a man who has no fear of emotion."

This edition of 1933 was a bad year is part of an effort by the Brazilian publishing market to recover and again become available to the public the work of one of the greatest American writers.

My opinion:

A real book, full of life and dream. The mentor and idol Bukowski displays all his talent. The great Charles Bukowski who rescued limb writer John Fante.
Fante writes differently, less sexual than Bukowski. Its central character in this book the boy Dominic is 17 years old and a single dream. The baseball and his left-handed is his only chance to escape poverty. A parallel with the millions of young Brazilians who dream of becoming football players and thereby achieve the fame and fortune.
This book recalls the "Catcher in the Rye" by JDSalinger. A book with a youthful freshness, a time when we all dream and every desire possible.
Li in a single night of a sudden and I repented. I felt a lack of adventures of Dominic and a curiosity to know what was their destination.